As palavras estão em constante processo de evolução, o que torna a língua um fenómeno vivo. Enquanto alguns vocábulos caem em desuso (arcaísmos), outros nascem (neologismos) e outros mudam de significado com o passar do tempo.

Na Língua Portuguesa, em função da estruturação e origem das palavras encontramos a seguinte divisão:

  • palavras primitivas –   não derivam de outras (ex: casa, flor)
  • palavras derivadas – formadas a partir de uma outra palavra pré-existente (ex: casebre, florzinha)
  • palavras simples – palavras que só possuem um radical (ex: couve, flor)
  • palavras compostas – palavras que se formam a partir da junção de duas ou mais palavras (ex: couve-flor, aguardente)

.

Na criação das palavras portuguesas, é necessário ter em conta os seguintes processos de formação:

1 – Derivação – processo em que à palavra primitiva se juntam afixos (prefixos e/ou sufixos), dando origem a:

a) Palavras derivadas por prefixação: junta-se um prefixo à palavra primitiva

ex: inútil, afónico, insensível, antítese, contradizer, remexer

b) Palavras derivadas por sufixação: junta-se um sufixo à palavra primitiva

ex: claramente, trabalhador, dentada, laranjal, americano

c) Palavras derivadas por prefixação e sufixação: acréscimo simultâneo de prefixo e sufixo, à palavra primitiva

ex: enlatado, infelizmente, inclassificável

2 – Composição – processo em que ocorre a junção de dois ou mais radicais (ou palavras), donde resultam:

a) Palavras compostas por aglutinação: quando da junção de duas palavras resulta uma palavra nova com apenas uma sílaba acentuada (uma dessas palavras perde um fonema)

ex: pernalta, fidalgo, vinagre, aguardente, planalto

b) Palavras compostas por justaposição: quando as duas (ou mais) palavras que se juntam não perdem nenhum fonema, mantendo, por isso, a pronúncia que apresentam antes da composição.

ex: girassol, sexta-feira, passatempo, porta-moedas

.

Além desses processos, a língua portuguesa também possui outros processos para a formação de palavras / renovação do léxico, tais como:

  • Onomatopeia: reprodução imitativa de sons (ex: pingue-pingue, zunzum, miau)
  • Abreviação vocabular: redução da palavra até o limite de sua compreensão (ex: metro, moto, pneu, foto, dr., obs.)
  • Siglas: a formação de siglas utiliza as letras iniciais de uma sequência de palavras

OMS: Organização Mundial de Saúde

RTP: Rádio Televisão Portuguesa

ONU: Organização das Nações Unidas

  • Neologismo: nome dado ao processo de criação de novas palavras, ou para palavras que adquirem um novo significado.

ex: croissant, surf, software, shopping, pizza, bife, andebol…

resumindo:

carrega na imagem para ampliar

para fazer o download deste texto em PDF, carregue AQUI

.