O Mundo da Informação – Textos da Imprensa

Uma Ficha Informativa, da prof.ª Elsagiraldo, sobre os Textos da Imprensa (Notícia, Reportagem, Entrevista, Crónica, Crítica) e a linguagem jornalística. Imprime-a e, depois de a leres com atenção, guarda-a no teu portefólio. BOM ESTUDO!

 

Anúncios

BOAS FÉRIAS e FELIZ NATAL!

Fim do 1º período… chegaram as tão desejadas Férias de Natal! Depois de três meses de trabalho, alguns dias de repouso. Aproveita o tempo livre para descansares, conviveres com a tua família e oferecer prendas a quem gostas, pois é Natal! Não te esqueças de “gastar” bem o precioso tempo da tua existência: lê um bom livro, vai ao cinema, diverte-te com os teus amigos…

Gostaria, ainda, de deixar algumas palavras de agradecimento aos visitantes do blogue: MUITO obrigado pelas vossas visitas, comentários, agradecimentos e palavras de incentivo. Também para vós, um óptimo Natal e um Ano Novo cheio de coisas boas!

A ENTREVISTA e suas características

[atualizado em 26.10.15]

entrevista-o-que-e-quem-e-o-entrevistador-e-como-fazer-uma

A entrevista tem como função conduzir uma conversa que acontece entre duas ou mais pessoas, (o entrevistador e o(s) entrevistado(s)). As perguntas são elaboradas pelo entrevistador de modo a obter a informação necessária por parte do entrevistado, que pode ser uma ou várias pessoas.

Antes da entrevista, o condutor (entrevistador) deve procurar o máximo de informações disponíveis sobre o assunto a ser tratado com a pessoa que será entrevistada.

Antes de iniciar qualquer entrevista, é necessário selecionar :

– O tema

– Os objetivos da entrevista

– A pessoa a entrevistar

GUIÃO DE ENTREVISTA
Para facilitar a condução da entrevista, deve construir-se um guião que respeite alguns procedimentos:

– Elaborar perguntas de acordo com o tema, os objetivos da entrevista, as expectativas do entrevistador e de possíveis leitores, ouvintes ou espectadores.

– Construir perguntas variadas (mais abertas – O que pensa de…? – ou mais fechadas – Gosta de…?, evitando influenciar respostas e procurando alternativas para eventuais fugas ao tema)

– Adequar as perguntas ao entrevistado ( personalidade, nível etário, nível socio-cultural…) e à situação ( momento lugar ).

– Selecionar um vocabulário claro, acessível e rigoroso.

– Estabelecer o número de perguntas e proceder à sua ordenação.

TEXTO DA ENTREVISTA

Ao passar o texto a limpo, é importante ter em conta :

– A pontuação.

– A ortografia.

– A  apresentação gráfica.

A PUBLICIDADE e suas características

São vários os requisitos a considerar na elaboração de um anúncio publicitário:

1. Deve obedecer aos seguintes aspectos:

ATENÇÃO   INTERESSE   DESEJO   MEMORIZAÇÃO   ACÇÃO

(resumidos na sigla AIDMA)

A Atenção captar a atenção do público-alvo, normalmente pelo grafismo ou pela mensagem
O Interesse – despertar o interesse, a curiosidade em conhecer o produto ou campanha
O Desejo criar o desejo de possuir o produto ou aderir a uma campanha
A Memorização – memorizar o produto, a marca, o slogan ou a mensagem publicitária
A Acção – levar o consumidor a um comportamento (compra, adesão a uma campanha…)

2. Deve ser constituído por:

Um SLOGAN – texto original, breve, com uma linguagem simples que facilite a sua retenção na memória
Uma IMAGEM– de preferência a cores, para despertar a atenção.
Um TEXTO DE ARGUMENTAÇÃO – complementar ao slogan, explicitando mais detalhadamente o produto a promover.
Um SÍMBOLO DA MARCA do produto

3. O texto publicitário tem como objectivo primordial persuadir e incentivar o consumo.

Para isso serve-se de vários recursos estilísticos:

Aliteração
Onomatopeia
Rima
Repetição
Abundância de ajectivos
– etc.

4. Funções da linguagem predominantes

Função apelativa: uso do imperativo; do vocativo; do infinito e do conjuntivo com valor imperativo
Função poética: uso de figuras de estilo (referidas em 3)

Em resumo:

Publicidade é uma palavra que deriva do latim (publicum). É uma técnica que tem por objectivo promover a venda de produtos ou prestar serviços. Baseia-se em três princípios:

Estudo do mercado – deve conhecer-se bem o mercado, a concorrência, para que a venda seja eficaz
Marketing – uso de técnicas  para convencer o receptor a comprar a mercadoria. Normalmente, fazem-se                       promoções, enviam-se amostras, etc.

Motivação – devem utilizar-se todos os processos par persuadir o consumidor.

para imprimir este texto, carrega em:

Texto jornalístico: a notícia

Apresentação em PowerPoint sobre a notícia (estrutura e características):

.

(autora: Rosalina Simão Nunes)

Os Lusíadas – Ata do Consílio dos Deuses (I, 20-41)

[atualizado]

Ata do Consílio dos Deuses

Aos dois dias do mês de Março de mil quatrocentos e noventa e nove, realizou-se, pelas dez horas, no Olimpo, um Consílio dos Deuses, com a seguinte ordem de trabalhos:
Ponto único – Deliberação sobre a ajuda a dar aos portugueses na descoberta do caminho marítimo para a Índia.
A reunião foi presidida por Júpiter e estiveram presentes todos os deuses convocados.
A abrir a sessão, Júpiter recordou à Assembleia os feitos heroicos já realizados pelos portugueses, tanto mais valorosos quanto se tratava de um povo com pouco poder, que já tinha vencido mouros e castelhanos. Referiu ainda que, no momento presente, enfrentava, com parcos recursos mas grande determinação, os perigos marítimos, tendo como objectivo chegar às terras do Oriente. Declarou, também, que já lhe estava prometido, pelo Fado eterno, o domínio, por muito tempo, dos mares do oriente. Tinham passado um inverno rigoroso no mar e enfrentado duros perigos, os navegantes estavam exaustos, por isso, decidira que a armada fosse amigavelmente recebida na costa africana, para retemperar forças antes de prosseguir a viagem.
Na sequência desta declaração, Baco manifestou a sua discordância, defendendo que, se chegassem ao Oriente, os portugueses dominariam a região e os seus feitos fariam esquecer famas anteriores. Ele próprio, Baco, deixaria de ser adorado e perderia a sua glória.
A deusa Vénus, discordando de Baco, apoiou a decisão de Júpiter, argumentando com as qualidades do povo português, semelhantes às do povo romano, descendente do seu filho .
Gerou-se, então, grande tumulto na Assembleia . O deus Marte, levantando-se para expor as suas razões, repôs a ordem na reunião e, dirigindo-se a Júpiter, incentivou-o a não dar ouvidos a Baco, pois as suas opiniões não se baseavam na razão, mas em sentimentos mesquinhos como a inveja, e aconselhou-o a não voltar atrás da decisão tomada, pois seria sinal de fraqueza.
Júpiter concordou com as palavras de Marte, fazendo um gesto de aprovação, e, de seguida, espalhou néctar pelos deuses, que se preparavam já para regressar aos seus planetas.
E nada mais havendo a tratar, deu-se por encerrada a sessão da qual se lavrou a presente ata, que vai ser assinada nos termos da lei.

O Presidente: Júpiter
O Secretário: _______________

Nota – para imprimires um documento com esta ata e com as características deste tipo de texto, carrega aqui.